terça-feira, 25 de julho de 2017

25/7 - KALIL SOBRE TEMER

FONTE:Abreu <carantabreu@gmail.com>

KALIL SOBRE TEMER: "EU QUERO QUE ELE VÁ PRA PUTA QUE O PARIU".

Prezados Amigos,

A República da "Suruba e da Putaria".

Saudações,

Carlos Abreu

FODA-SE O TEMER

25/7 - Lava Jato: começa o fim do namoro internacional

CARLOS - Professor de Geografia


Posted: 24 Jul 2017 03:51 AM PDT
Prestígio internacional da Lava Jato e do juiz Moro começa a deslizar ladeira abaixo em decorrência do abuso na perseguição judicial, o "lawfare"

Flavio Aguiar



A agência de notícias Deutsche Welle divulgou um post reproduzindo vários jornais alemães com matérias sobre a condenação do ex-presidente Lula pelo juiz Moro – agora agravada pelo sequestro de seus bens. Neste particular, num gesto ao mesmo tempo atroz e ridículo, Moro pediu ao Banco Central que sequestrasse até R$ 10 milhões das contas do ex-presidente. O BC só encontrou pouco mais de 600 mil. Acho que o juiz, talvez por "excesso de trabalho", confundiu Lula com Aécio.

O post da DW, ao qual deveria ser acrescentada matéria do correspondente da revista Der Spiegel para a América Latina, Jens Glüsing, "Staat im Sumpf", "O Estado no Pântano", revela que o prestígio internacional da Lava Jato e do juiz Moro começa a deslizar ladeira abaixo, e o namoro pode acabar.

Na primeira repercussão do caso agora em tela, a condenação, vários jornalistas e artigos da redação citavam a defesa e o currículo mundialmente reconhecido do ex-presidente, por sua obra de caráter social no Brasil. Entretanto, quanto à sentença propriamente dita, havia referências simples, sem comentários nem argumentos da parte dos autores.

Agora a maré começou a mudar. Apontam-se sem papas na pena ou no teclado, muito menos na língua, os excessos e arbitrariedades do juiz e da Lava Jato. Fala-se abertamente na falta de provas contra o ex-presidente, na ausência de documentos que comprovem as acusações. Fala-se em perseguição jurídica – lawfare, na expressão consagrada em inglês.

A Lava Jato já foi menina dos olhos internacionalmente. Ganhou até prêmio, por parte da Transparency International, que tem sede em Berlim e organiza um ranking da corrupção em escala mundial. O tom era que – embora pudesse ter defeitos aqui e ali – a operação empalmava a esperança de que um novo Brasil emergisse dela, menos propenso a tolerar a impunidade dos crimes de colarinho branco.

O tom agora é outro. Enquadra-se a Lava Jato na moldura do golpe de Estado que se abateu sobre o Brasil. A expressão é esta: golpe de Estado. Ressalta-se a complicação por que passa atualmente o Estado brasileiro, engolfado por uma vaga de políticos acusados de toda a sorte de corrupções e outros malfeitos, inclusive o presidente Temer. Assinalam-se que perto destas acusações, as que pesam contra Lula são uma ninharia, ressaltando-se, de novo, que não há provas contra ele, enquanto chovem provas contra os outros. E fazem-se referências às ilegalidades cometidas pela Lava Jato, seus procuradores, policiais e seu juiz.

É bom lembrar que a revista Der Spiegel foi das primeiras, no mundo todo, a consagrar a expressão "kalt Putsch" (golpe a frio, ou "soft coup"), em inglês, "golpe branco" na nossa versão tradicional, para descrever, no ano passado, o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. E que isso ressonou em outros veículos de comunicação também em outros países.

Mas não é só a Lava Jato e o atual governo brasileiro que estão em trajetória descendente. Um efeito colateral que salta aos olhos é o do desprestígio internacional da nossa mídia mainstream, Globo e suas micagens contra Lula à frente. Houve um tempo em que – dando a impressão de serem pachorrentos escribas assentados nas areias de Copacabana – correspondentes estrangeiros citavam apenas a Globo, a Folha, o Estadão, eventualmente algum analista empresarial e políticos em Brasília. Agora há uma tendência a dar-se conta de que a música é muito diferente da que é alardeada pela nossa mídia golpista, e que o órgão toca mais embaixo.

Os golpistas e seus defensores no Brasil querem fazer passar a impressão de que o Brasil navega agora em mar de almirante e voa em céu de brigadeiro, que o país, depois dos "desmandos populistas" e da "quadrilha petista", está entrando nos eixos. A verdade geral é muito outra. Nem na City londrina se acredita mais nessa musiquinha desafinada. Leia-se no Financial Times a matéria sobre a agressão de Temer à Amazônia para comprar votos dos ruralistas. Os golpistas brasileiros não estão apenas nus, como o rei da fábula. Ele estão expostos até os ossos.

Uma das evidências mais marcantes disso é aquela imagem no presidente (?) Temer, vagando a esmo, em meio aos mandatários do G20, sem conseguir falar com ninguém, como se fosse alma penada, esqueleto ambulante.

Texto original: CARTA MAIOR

25/7 - O CAFEZINHO ( ESPECIAL 2)

Visualizar no navegador
 
 
["Miguel Barbosa"]
 
 
Realidade paralela e lucrativa da mídia
 
Folha e Globo, principais jornais do país, criam uma realidade midiática paralela, onde o desemprego não é debatido, onde não existem brasileiros. Ambos continuam presos à agenda da Lava Jato, usada como arma para forçar a classe política a aprovar, à força, reformas econômicas brutais. É um jogo de sombras. Segundo a Monica Bergamo, o governo já gastou os R$ 200 milhões de publicidade federal (sem contar as estatais) que tinha para gastar o ano inteiro. Marcio Freitas, titular da Secom, disse que o governo pedirá verba suplementar ao congresso, informando que, em 2016, a verba do ano inteiro havia  sido quase gasta (85%) em maio. Folha e Globo também estão cheios de matérias para explorar a condenação de Lula. Um colunista da Folha atribuiu a atual crise econômica ao PT. A audiência pública no BNDES de ontem, com participação do scretário de Política Econômica, é totalmente distorcida na grande imprensa. Nela, há informações que deveriam ganhar destaque nas capas dos jornais. O presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, por exemplo, disse que "não há mais investimentos" no Brasil, nem público nem privado. Na audiência, as falas de Fabio Kanczuk, secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, eram recebidas com um silêncio agressivo pela plateia, formada por servidores do BNDES. Kanczuk revelou-se incrivelmente desonesto e infantil. Diante das críticas do presidente da Abimaq, José Velloso, ou de Felipe Salto, consultor, ele ria de forma bizarra. Era o único que ria, em toda a audiência, de resto tomada por um espírito de profunda seriedade e preocupação com a situação econômica e social do país. 
 
Receber Cafezinho Spoiler por Whatsapp (R$ 30)
 
 
Faça uma assinatura do Cafezinho, para manter o blog sempre forte e independente! Clique aqui! 
 
 
 
 
Este e-mail foi enviado para jfabelha@terra.com.br
Você recebeu este e-mail porque está registrado no blog O Cafezinho
 
 
Enviado pela
SendinBlue
 
 
© 2017 Miguel Barbosa
 

25/7 - BLOG DO MELLO de 24/7

BLOG DO MELLO


Posted: 24 Jul 2017 06:12 PM PDT
Provavelmente para poderem pagar mais aulas de PowerPoint ou fazer como Dallagnol e comprar para especulação apartamentos do Minha Casa Minha Vida destinados à habitação popular, os procuradores estão querendo um aumento de 16% nos seus vencimentos: A menos de dois meses de assumir o comando da...

Leia mais...
Posted: 24 Jul 2017 07:54 AM PDT
A vida no Brasil não está fácil para ninguém. Mas se você for alguém (procurador, juiz, parlamentar, dono de mídia, dono de igreja), o que já está bom sempre pode melhorar, não é mesmo? Pensando nisso, deputados da bancada evangélica enfiaram uma emenda no projeto do Refis (aquele refinanciamento...

Leia mais...

25/7 - A Nova Ordem Mundial DE 24/7

A Nova Ordem Mundial


Posted: 24 Jul 2017 01:35 PM PDT
Para declarar sem rodeios, o Papa Francisco não é meramente um comunista e um traidor que odeia a benção sagrada da liberdade, ele é realmente parte da aquisição satânica da Igreja Católica que agora levou a organização pelo caminho da própria-destruição. Não só a equipe de um conselheiro chave do Vaticano recentemente foi pega organizando uma...

[[Este é apenas um trecho do post, visite o site para ler o artigo completo, outros artigos e muito mais!]]

25/7 - ESPAÇO VITAL de HOJE

Destaques de terça-feira, 25 de julho de 2017.
banner-estatico-ev-processo-eleronico.png
 
Indenização milionária para desembargadores
Seis magistrados cariocas foram autores de ação contra o Google por manter “informações falsas e xingamentos”. Condenação ampliada pelo TJ-RJ supera os R$ 26 milhões (cálculo extraoficial).
É dando que se recebe...
Gerson Kauer

O advogado papão, com muito jeito e cautela, tenta se aproximar da juíza linda – ambos solteiros. Na segunda-feira, numa audiência, há troca de olhares. Na quinta, ele é atendido para “conversar sobre um processo”. Atos finais: um tapa na cara e voz de prisão...

Reclamante pedia R$ 20 mil, mas aceitava R$ 8 mil. Terminará pagando R$ 2,5 mil à empregadora
  O desfecho inusitado em audiência trabalhista em Porto Alegre, quando a juíza viu a reconvenção.   A professora Dilma, em curso de pós-graduação: “A Esquerda no Século XXI”.   305 anos de cadeia para Sérgio Cabral.
banner_whatsapp_boletim_3.jpg
Condenação solidária da Oi e de advogado gaúcho
É a primeira sentença, proferida em Porto Alegre, condenando a sucessora da Brasil Telecom por acordo prejudicial firmado em ação que discutia a dobra acionária. Demandante recebeu apenas 3% do seu crédito.
Plantão solta filho de desembargadora preso com 129 kg de maconha e 199 munições
Defesa do acusado sustentou que ele sofre da “Síndrome de Borderline”.  A defesa se comprometeu que o acusado se submeterá a tratamento psiquiátrico adequado, sob a tutela e responsabilidade da mãe, que irá levá-lo a todas as audiências do processo.
Viúva de advogado assegura manutenção de beneficiária de plano de saúde
A contratação coletiva foi feita pela OAB do Paraná. Os advogados pagam as mensalidades. Unimed queria excluir a esposa do falecido.
Jeitinhos políticos para rever delação, prisão e condução coercitiva
Arte de Camila Adamoli sobre foto Câmara Federal (Divulgação)

Comissão da Câmara discute mudanças na “colaboração premiada” e limita em 180 dias a prisão provisória. E quer acabar com a orientação do STF sobre a execução da pena antes do trânsito em julgado.
STF vai definir critérios para aumento de custas processuais nos Estados
Ação do CF-OAB contra a majoração da taxa judiciária na Bahia será julgada diretamente no mérito. Um dos abusos em vários Estados é a cobrança de custas e preparo para quem interpuser recurso especial, ordinário e extraordinário destinados ao STJ e STF.
Mantida prisão de advogada integrante de organização criminosa
Ex-repórter de tevê, Luana de Almeida Domingos, 32 de idade, é acusada de integrar a célula chamada “Sintonia dos Gravatas”, espécie de departamento jurídico do Primeiro Comando da Capital.
Potins desta terça-feira
Egito condena 28 pessoas à morte pelo assassinato do procurador-geral do país * Dia do Frango e do Ovo agora é lei * Os falastrões de Brasília * Delação de Dilson Funaro vai alcançar dois laboratórios e a Anvisa * Respingos sobre ministros do STJ na delação do ex-presidente da OAS.
Facebook EV Twitter EV
 
Você está recebendo este informativo por ter seu e-mail inscrito em nossa base de contatos optantes pelo nosso boletim de notícias. Para certificar-se de receber nossas notícias corretamente, inclua nosso endereço: espacovital@espacovital.com.br em sua lista de contatos.

25/7 - Utilidades da garrafa plástica

 
Acredite se quiser: Mil e uma utilidades da garrafa plástica
Exibir Conteúdo
Enviar a Um Amigo  |  Compartilhar no Facebook
 
Tome 20 providências que vão deixar sua vida mais fácil!
Exibir Conteúdo
Enviar a Um Amigo  |  Compartilhar no Facebook
 
Você ainda não se cadastrou? Que pena! É grátis!
Cadastre-se agora e desfrute das melhores histórias por e-mail!
Edite o seu perfil
Aqui você poderá editar seus detalhes:
eselecionar o que lhe interessa, mudar e-mail e mais...
 

Você tem algo interessante que deseja compartilhar? Mande para nós!
Limite a quantidade de e-mails diários | Cancelar o serviço
Tudo Por Email - O que há de interessante - Condições do serviço - Sobre o serviço



Este email foi enviado para o membro No. 359071 - jfabelha@terra.com.br