quarta-feira, 30 de abril de 2014

30/4 - ÓTIMO FERIADÃO com Minha Bossa Nova

Minha Bossa Nova


Posted: 28 Apr 2014 06:43 PM PDT
Programa Minha Bossa Nova 
Rosa Passos canta Tom Jobim  
Edição 47 - Parte 1


Posted: 28 Apr 2014 06:04 PM PDT
Programa Minha Bossa Nova
Rosa Passos canta Tom Jobim 
Edição 47 - Parte 2


Posted: 28 Apr 2014 04:12 PM PDT
Programa Minha Bossa Nova
Rosa Passos canta Tom Jobim 
Edição 47 - Parte 3


Posted: 28 Apr 2014 03:54 PM PDT
Programa Minha Bossa Nova
Rosa Passos canta Tom Jobim
Edição 47 - Parte 4


Posted: 28 Apr 2014 03:34 PM PDT
Som Três - Samblues



Posted: 28 Apr 2014 03:31 PM PDT
Som Três - Eu só posso assim



Posted: 28 Apr 2014 03:29 PM PDT
Som Três - Take it Easy My 
Brother Charles




30/4 - AS DUAS FACES DE ROSA WEBER

BLOG DO MELLO


Posted: 29 Apr 2014 07:34 AM PDT


Não sou movido por paixões políticas e meu compromisso é apenas com a minha profissão: relatar os fatos, com correção e imparcialidade, não importando se beneficiam ou prejudicam esta ou aquela corrente política. 

Posso constatar com orgulho que esta é também a postura dos meus colegas de redação. Para todos nós, é motivo de satisfação trabalhar numa casa que não espera de seus funcionários outra coisa senão esse tipo de comportamento. Políticos passam. Eleições chegam ao fim. Mas o nosso trabalho jornalístico é diário e avança nos anos. 

Supor que jornalistas da TV Globo e a própria emissora possam perder isso de vista, trocando os compromissos éticos de nossa missão conjunta por objetivos políticos subalternos, é uma ofensa gravíssima que repudiamos com toda a ênfase. [Fonte]

Você que me lê concorda com ele, é isso o que vemos refletido nos telejornais da Globo? Ou ele é um a) cínico; b) um alienado; c) um mentiroso; d) um homem que fala a verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade; e) ele é o Vovô Simpson, pai dos Homer?


OBS: Não dou links para a mídia corporativa porque eles também não nos linkam quando nos citam.

Madame Flaubert, de Antonio Mello
Posted: 28 Apr 2014 12:27 PM PDT




OBS: Não dou links para a mídia corporativa porque eles também não nos linkam quando nos citam.

Madame Flaubert, de Antonio Mello
Posted: 28 Apr 2014 10:57 AM PDT



Cena: Entrega de ambulâncias superfaturadas, distribuídas pela Planan, na época em que José Serra era ministro da Saúde do governo Fernando Henrique Cardoso. O ministro discursa e diz que aquelas ambulâncias... bem, vejam o vídeo, tem menos de 40"...

Ah, pra quem não se recorda do que foi o escândalo das ambulâncias superfaturadas, reproduzo nota que saiu no Blog do Noblat em 2006 e que reproduzi aqui:

Luiz Antônio Vedoin, dono da Planam e chefe da Máfia dos Sanguessugas, deu entrevista que ocupará sete páginas da próxima edição da revista ISTOÉ.
Ele disse que pagou propina a José Serra, na época ministro da Saúde, e a Barjas Negri, secretário-executivo do ministério, para que liberassem grana destinada à compra superfaturada de ambulâncias.
A grana era repassada para os dois pelo empresário do ramo da construção civil Abel Pereira, de Piracicaba, São Paulo.
Vedoin apresentou cópias de 15 cheques que diz ter passado para Pereira. E citou o nome de duas empresas nas contas das quais depositou dinheiro a pedido de Pereira:
* Kanguru, uma factoring de São Paulo;
* e Datamicro, empresa da área de informática de Governador Valadares, Minas Gerais.


Confira o vídeo, que eu editei usando as configurações da mídia porcorativa:



Quer dizer que as ambulâncias foram pagas pelos que pagam impostos e produzem, e José Serra confessa, candidamente, "não [foram pagas] com meu dinheiro". Logo, ele não paga impostos nem produz.

Não é assim, manipulando, selecionando trechos de falas e descontextualizando-os,  que a mídia corporativa (ou porcorativa, como eu gosto de chamar) produz seu conteúdo?

Está acontecendo agora. Saiu no Estadão que Lula teria dito sobre os condenados do mensalão:  "Não se trata de gente da minha confiança". O objetivo, claro, é jogar Lula contra o PT, especialmente os que se encontram presos. E mostrá-lo como um traíra, que abandona seus companheiros.

Numa entrevista de 40', no último sábado, ao canal RTP, TV de Portugal, pegaram a frase, descontextualizaram, e jogaram no ventilador.

Abaixo, veja o trecho em que o presidente diz a frase, que vem acompanhada do reconhecimento de seus companheiros do PT e de que ele nomeou seis juízes para o STF.

Ou seja, quando diz que não se trata de gente de minha confiança quer dizer que o contexto é mais amplo. E sentenciou: "O que eu acho é que não houve mensalão. (...) Esse processo foi um massacre que visava destruir o PT. E não conseguiram".

Ainda segundo Lula, o mensalão foi "80% de decisão política e 20% de decisão jurídica". Confira:




OBS: Não dou links para a mídia corporativa porque eles também não nos linkam quando nos citam.

Madame Flaubert, de Antonio Mello

30/4 - LULA NUNCA DIZ "NUNCA MAIS!"

Náufrago da Utopia


Posted: 29 Apr 2014 01:05 AM PDT
Ora é uma jornalista que priva da intimidade de muitos figurões garantindo que Lula começou no último fim de semana a comunicar aos amigos íntimos a decisão de candidatar-se à Presidência da República.

Ora são deputados da base aliada a atuarem como porta-estandartes do volta, Lula!

Enquanto isto, o próprio diz à imprensa portuguesa que vai humildemente servir de cabo eleitoral para Dilma, mas se recusa a afirmar que nunca, em circunstância nenhuma, será candidato, deixando aberta a possibilidade de, para o bem de todos e felicidade geral da nação petista, dispor-se ao sacrifício... de fazer aquilo que sempre quis fazer, aquilo que mais quer fazer neste instante. Me engana que eu gosto. 

Fez-me lembrar a relutância de Sean Connery em continuar estrelando a série 007. Depois da quinta missão decidiu parar, mas o fracasso do seu substituto George Lazenby levou os produtores a lhe fazerem uma proposta irrecusável: se voltasse a empunhar a pistola Aston Martin em Os diamantes são eternos, dar-lhe-iam a chance de protagonizar cinco filmes cujas histórias e cujos diretores escolhesse a bel prazer (o ideal para ele provar, como pretendia, não ser ator de um personagem só).

Pacto cumprido de parte a parte, jurou de pés juntos que nunca mais seria James Bond. Só que a dupla de produtores se desfez e um deles resolveu refilmar a única novela de Ian Fleming cujos direitos detinha. Ofereceu um caminhão de grana a Connery e eis que ele, 12 anos depois, já cinquentão, com peruca e uma faixa espremendo a barriga, reapareceu em Nunca mais outra vez. O título (Never say never again no original) foi uma alusão bem humorada a suas duas promessas descumpridas.

Lula é mais precavido do que Connery. Talvez porque, no seu caso, não vá se tratar de uma reconsideração, mas sim da concretização do projeto que acalentava desde que escalou Dilma para tomar conta da cadeira presidencial na sua ausência.

Assim, não causa nenhuma estranheza suas declarações à Rádio e Televisão de Portugal soarem como discurso de candidato.

Só me surpreendeu ele ter deixado o Zé Dirceu, o José Genoíno, o Delúbio Soares e o João Paulo Cunha na rua da amargura: no afã de distanciar-se o máximo possível de qualquer envolvimento com o mensalão, foi ao cúmulo de afirmar que os petistas condenados não eram pessoas de sua confiança.

Ou seja, a responsabilidade pelos 20% do processo juridicamente consistentes caberia a outros, esses inconfiáveis, não a ele. Talvez pretenda apresentar-se ao eleitorado como Lula, o imaculado.

Tendo conseguido tornar-se até doutor honoris causa de universidades, deve estar de olho nos últimos troféus que lhe faltam: o Prêmio Nobel e a canonização. 

Aguardemos os próximos e emocionantes capítulos. Nós, livres. Os quatro companheiros históricos do Lula, na Papuda ou em prisão domiciliar.
Posted: 28 Apr 2014 04:07 PM PDT
Os movimentos para que fossem respeitados os direitos civis dos negros estadunidenses tiveram a simpatia de Hollywood que,  nas décadas de 1950 e 1960, produziu muitos filmes contrários ao racismo ou que abordavam criticamente algumas de suas facetas. 

Era um momento de esperanças ingênuas (John Kennedy não ascendeu ao poder por acaso!), em que se acreditava numa fácil erradicação de mazelas há muito arraigadas na sociedade. Os assassinatos de Martin Luther King e Malcon X reentronizariam o princípio da realidade, mas é impossível não simpatizarmos com aqueles esforços bem intencionados... e nem sempre bem concretizados cinematograficamente.

Eis alguns desses filmes: Sementes de violência (d. Richard Brooks, 1955), Um homem tem três metros de altura (d. Martin Ritt, 1957), Acorrentados (d. Stanley Kramer, 1958), O sol é para todos (d. Robert Mulligan, 1962), Ao mestre, com carinho (d. James Clavell, 1967), Adivinhe quem vem para jantar (d. Stanley Kramer, 1967) e A libertação de L. B. Jones (d. William Wyler, 1970).

Um magnífico exemplar do filão é o filme para ver no blogue abaixo disponibilizado: No calor da noite (1967), que consegue passar sua mensagem edificante sem ranço didático nem pieguice. Começa com o sofisticado policial Virgil (Sidney Poitier) numa saia justa, pois, de passagem por uma cidadezinha da Filadelfia, é preso como suspeito do assassinato de um figurão, unicamente por ter sido o negro encontrado mais próximo do palco do crime.

Desfeita a confusão, o xerife Gillespie (Rod Steiger), que o destratara, se vê obrigado a pedir sua colaboração, pois é inexperiente em episódios de tal gravidade e os cidadãos não lhe perdoarão um fracasso, ainda mais sabendo que ele tinha um especialista à mão.

A Virgil também não agrada a ideia, mas seu superior ordena que dê uma força aos atarantados caipiras.

Então, mais do que o esclarecimento do crime, o filme vale mesmo é pelos choques de personalidade entre Gillespie e Virgil, e pela reação da comunidade preconceituosa à ascendência que o policial negro adquire (e o xerife branco, ainda que a contragosto, faz ser respeitada). 

A trilha musical de Quincy Jones é um arraso, com destaque para o tema principal, interpretado pelo inesquecível Ray Charles.

Jewison tentou repetir a dose em 1984 com A história de um soldado, cuja história tem muitos pontos de contato com No calor da noite. Como o racismo perdera a contundência, o filme, embora correto, não impactou muito. Batia em cachorro morto.

Também não funcionaram as duas sequências com Poitier novamente no papel de Virgil: Noite sem fim (d. Gordon Douglas, 1970) e A Organização (d. Don Medford, 1971). Tentaram fazer dele um personagem de fitas policiais convencionais, mas, nesta linha, perdeu de goleada para Shaft (d. Gordon Parks, 1971).

Iniciada a reprodução, ative as legendas clicando no 4º ícone da dir. p/ a esq.

30/4 - Joaquim Barbosa falou uma verdade

O Cafezinho


Posted: 29 Apr 2014 09:02 AM PDT
Finalmente Joaquim Barbosa falou uma verdade. De fato, Lula não entende nada de Judiciário. A prova disso é que nomeou Joaquim Barbosa, um homem notoriamente despreparado, em todos os sentidos para exercer o cargo que ocupa hoje.
A declaração de Lula, de que o julgamento do mensalão foi 80% político e apenas 20% jurídico, e que “não houve mensalão”, mobilizou os golpistas de sempre. Primeiro veio o Marco Aurélio Mello, aquele mesmo que até hoje acha que a ditadura foi “um mal necesssário“.
Depois veio Gilmar Mendes, o melhor amigo de Daniel Dantas, o banqueiro que MP e STF blindaram desde o início das investigações sobre o mensalão.
Ayres Brito, presidente do Supremo durante a maior parte do julgamento da AP 470, jogou no lixo a sua reputação em troca de uns afagos da Globo. É dele a declaração de que a Companhia Brasileira de Meios de Pagamentos (Visanet) é uma empresa do setor público porque tem “brasileira” no nome… Eu capturei esse vídeo e fiz um post em homenagem a ele.
Brito ganhou um prêmio por sua participação na farsa. É hoje presidente do instituto Innovare, uma iniciativa da Globo para manietar o Judiciário.
ScreenHunter_3656 Apr. 29 12.35
A opinião de Lula sobre o julgamento do mensalão não merece nenhum repúdio. Merece aplausos, isso sim, pois é partilhada por inúmeros juristas e cientistas políticos, de variadas correntes ideológicas. Ou Barbosa já esqueceu que o uso da Teoria do Domínio do Fato para condenar Dirceu foi duramente criticada até mesmo pelo mais direitista de todos os juristas brasileiros, o indefectível Ives Gandra?
Por quanto tempo a mídia esconderá que existem críticas sérias à Ação Penal 470, e que estas críticas deveriam ser apresentadas ao grande público?
As declarações de Lula caíram como bomba sobre a mídia, porque qualquer crítica ao julgamento do mensalão é uma ameaça à sua credibilidade, visto que todos sabem o papel que ela desempenhou nesse processo.
É preciso deixar claro, todavia, que decisões judiciais devem ser cumpridas, mas isso não significa que não devem ser debatidas, questionadas ou criticadas. Pretender que uma decisão judicial seja um édito real numa monarquia absoluta, aí sim, é negar o espírito democrático.
Lula tem o direito de criticar o quanto quiser uma decisão do Supremo Tribunal Federal. Isso é democracia. A literatura e a cinematografia jurídicas estão repletas de casos de erros judiciais. Há dezenas de filmes e livros, baseados em fatos reais ou ficcionais, sobre erros judiciais, motivados ou por erros involuntários, ou por mau caratismo e incompetência de juízes, advogados e promotores.
O próprio Joaquim Barbosa não criticou acerbamente a decisão do plenário do STF de inocentar os réus da Ação Penal 470 do crime de quadrilha? Aí sim, houve uma ultrapassagem dos limites, porque Barbosa tentou desqualificar seus próprios pares. E ainda lançou um ridículo e golpista “alerta à nação”.
Quando o STF toma decisões contrárias aos interesses da mídia, a imprensa amanhece repleta de críticas ao STF. Aconteceu quando o plenário aceitou os infringentes, e aconteceu quando inocentou os réus do crime de quadrilha. Editoriais e colunas teceram duras críticas à decisão do STF. Só eles podem criticar o STF? Só se pode criticar o STF quando isso interessa à mídia? Quando não interessa, é um sacrilégio, um crime contra democracia?
Lula pode não entender de judiciário, mas entende de política. Se ele decidiu atacar a Ação Penal 470 é porque entendeu que o momento é adequado e que existe uma massa crítica insatisfeita e revoltada com o resultado do julgamento. Modestamente, nós, da blogosfera, contribuímos para o crescimento desta massa crítica. Segundo uma fonte do próprio PT, cerca de 15% dos eleitores de Dilma Rousseff passaram a ver o julgamento do mensalão como político e midiático. Até pouco tempo, esse índice deveria ser de menos de 5%.
O jogo já começou a virar?
Marinho-Barbosa
Barbosa recebendo o prêmio “funcionário do ano” de seu patrão, um dos irmãos Marinho
Posted: 29 Apr 2014 08:02 AM PDT
Peço desculpas aos leitores por trazer esse chorume para cá, mas eu preciso rebater essas mentiras:
Trecho da coluna do Merval de hoje:
“Não haveria grandes novidades nessa fala, a não ser a medição do que foi política e do que foi jurídico na opinião de Lula, mas o ex-presidente mostrou mesmo o desencontro de seus pensamentos quando, confrontado com o fato de que as pessoas condenadas eram líderes do PT, disse ao entrevistador que eram pessoas que não mereciam a sua confiança.
É uma mentira. Assista ao vídeo. Eu recortei exatamente o trecho em questão:

É incrível como as falas de Lula são, sistematicamente, distorcidas. Lula não disse que os petistas presos “não eram homens de sua confiança”. A repórter fazia uma pergunta e dizia: “… homens de sua confiança…”. Lula a interrompe e diz: “Não se trata de homens de minha confiança”. A interpretação de texto correta, em função do uso do termos “não se trata”, é a seguinte: “Não se trata disso“. Lula queria dizer: a questão não é essa, o negócio é que “não houve mensalão”.
Esta afirmação: “não houve mensalão” foi o ataque mais direto já feito por Lula à farsa montada pela mídia e setores corruptos ou manipulados do Ministério Público e do STF. O primeiro procurador federal a montar a farsa, Antônio Fernando de Souza, livrou a cara de Daniel Dantas e inventou a teoria escalafobética do desvio da Visanet. Hoje Souza é advogado de Daniel Dantas. Joaquim Barbosa escondeu o Inquérito 2474 e depois mentiu aos ministros dizendo que “não tinha nada a ver com a Ação Penal 470″. Com isso, ele escondeu, de seus colegas, da opinião pública e da defesa, documentos essenciais para se compreender o que a imprensa denominava ser o “mensalão”, sobretudo o Laudo 2828, que inocentava Henrique Pizzolato e derrubava o pilar central daquela farsa.
Merval, em seguida, insiste em outra mentira. A de que Lula respondeu, a uma repórter, estar “por fora” do escândalo da Petrobrás. Lula havia respondido que “estava fora” do país, mas que teria o maior prazer em responder às questões quando voltasse ao Brasil.
Veja o que Merval diz:
Dias antes desta entrevista, ele se escusou de comentar o escândalo da Petrobras alegando para os jornalistas estar “por fora”. Como ficou muito feio dizer que estava “por fora” da compra polêmica da usina de Pasadena realizada no seu governo, Lula consertou a declaração dizendo, como sempre, que a culpa era da imprensa, os jornalistas entenderam errado. Ele dissera, na verdade, que estava fora (do país) e por isso não falaria sobre o assunto.
Lula não “consertou a declaração”. A própria Folha, que foi o jornal que obteve a declaração de Lula, deu uma errata definitiva, até porque não havia dúvidas.
folha_erramos
A degradação do colunismo político da nossa imprensa tradicional chegou ao fundo do poço. Agora não há mais sequer o escrúpulo de ser fiel a uma gravação do que disse o entrevistado. Toma-se a liberdade de inventar palavras que não dissemos, e interpretar às avessas o significado do que falamos.
O que nos consola é saber que, apesar do grande número de pessoas que ainda são vítimas diárias dessas manipulações, cresce com muito mais velocidade o número de outras que adquiriram maior consciência política sobre esse tipo de mentira.
Mensalão Merval Pereira
Posted: 28 Apr 2014 04:43 PM PDT
Joaquim Barbosa novamente escolheu a dedo alguns médicos de caráter duvidoso para completar o serviço sujo. E a mídia, seguramente, usará um relatório canalha para torturar moralmente um homem já destruído pelas arbitrariedades do STF e da imprensa marrom.
É o enésimo exame que JB manda fazer em Genoíno. Sempre que um não lhe agradava, ele mandava fazer outro. Mas agora ele parece ter encontrado uma “equipe” aliada a seus objetivos.
Sua filha, desesperada, apela às redes sociais, à blogosfera, para lutar contra a rede midiática de mentiras, e contra o verdugo Joaquim Barbosa e os crápulas de jaleco branco que fazem seu jogo.
É difícil entender. Qual o problema em deixar Genoíno cumprir pena em prisão domiciliar? Não é esta a tendência moderna, de qualquer sistema penal humanista? Qual o perigo que Genoíno oferece à sociedade?
Ele é um homem que sempre lutou pela justiça social, e que já foi torturado barbaramente pelo Estado. Joaquim Barbosa não vê isso? Como pode alguém ser tão mal, tão inescrupuloso?
O pior é que eu não paro de pensar nesses coxinhas da Globo, como o ator Murilo Rosa, cheio de fotos em seu instagram de Joaquim Barbosa e Miriam Leitão. É esse tipo de pessoa mesquinha, medíocre, que JB procura agradar. Para não falar daquele sujeito de Miami, de reputação duvidosa, que apenas se refere à Barbosa como o “Justiceiro”.
JB e Globo criaram um exército de zumbis neofascistas, que só vêem o lado ruim das coisas, do país, e das pessoas. E que apenas se motivam a opinar sobre política movidos pelo ódio, pelo ressentimento, e por sentimentos truculentos de vingança.
Considerar Genoíno como um “exemplo de homem poderoso que vai para a prisão” é o supra-sumo da idiotice política.
JB mantém Dirceu preso ilegalmente em regime fechado, e agora pretende matar um cardiopata. O que dizer deste homem?
Miruna também está certa em relação à sua cobrança das autoridades. Cadê a ministra de Direitos Humanos? Cadê o ministro da Justiça? Dilma, que foi torturada pelo Estado, e que deve ter acompanhado de perto toda esta farsa, não tem nada a dizer contra essa barbárie patrocinada por JB?
Ninguém precisa “afrontar” o STF. Mas podiam, sei lá, fazer alguma menção a essa midiatização da justiça, que tem se tornado um espiral criminoso e golpista. Podiam abordar este assunto da maneira que lhes parecer melhor, mas abordar de alguma forma, ajudando a criar um clima de pressão contra este sociopata político.
Segue o texto de Miruna:
*
AMIGOS, NOS AJUDEM, EU IMPLORO. Estão veiculando mentiras de que saiu um laudo que afirma que meu pai pode voltar ao presídio. É MENTIRA! Ele precisa de cuidados médicos!!!!! Por favor leiam e divulguem, eu imploro, estou desesperada!
http://familiagenoino.blogspot.com.br/2014/04/por-favor-amigos-me-ajudem-divulgar.html
OBRIGADA!
POR FAVOR AMIGOS, ME AJUDEM A DIVULGAR A VERDADE SOBRE A SAÚDE DE MEU PAI!
Por Miruna Genoino
É VERDADE QUE ELE NÃO ESTÁ EM ESTADO GRAVE?
É verdade, mas ele está assim, estável, porque está cumprindo sua injusta pena em um DOMICÍLIO, sob os cuidados de sua família, o que é FUNDAMENTAL já que, lembremos do artigo que saiu no Jornal GGN (http://www.jornalggn.com.br/noticia/a-cardiopatia-de-genoino-e-as-doencas-especificadas-em-lei),
“Um dos fatores de risco predominantes, tanto na gênese inicial como na recidiva da dissecção de aorta é a hipertensão arterial. Todos sabemos, até os leigos, que situações de ansiedade e estresse podem levar a crises hipertensivas. Onde o periciado tem mais chances de ser submetido a situações estressantes: Em seu domicílio, rodeado de seus entes queridos, que velam por ele, com alimentação adequada e sossego ou em um ambiente prisional brasileiro?”
É VERDADE QUE ELE TEVE “APENAS” UM PROBLEMA NA AORTA E QUE O MESMO JÁ FOI CORRIGIDO COM A CIRURGIA E POR ISSO ELE NÃO PRECISA MAIS SE PREOCUPAR COM ISSO?
NÃO. Não foi “apenas” um problema na aorta, foi um problema muito, muito grave, que poucos sobrevivem para contar. Lembremos que
“Em respeito ao Deputado, não vamos ficar expondo estatísticas do mau prognóstico da doença. Basta replicar aqui a parte conclusiva de um trabalho da equipe de cirurgiões torácicos do Hospital Universitário da Universidade de Coimbra-Portugal. Eles atenderam 78 casos de dissecção em dez anos e concluem assim (Atenção! Na primeira frase temos sintaxe Camoniana!):
“A cirurgia é raramente, se é que alguma vez, curativa; por isso, o controlo a longo prazo (provavelmente para toda a vida) é essencial e inclui o controlo apertado da hipertensão arterial e a vigilância dos segmentos aórticos não excisados e, em especial, do falso lúmen patente distal, numa tentativa de evitar a rotura e minimizar as consequências da formação de falsos aneurismas”
“Como factores de risco predominantes observaram-se a hipertensão arterial, a doença do tecido conjuntivo, o tabagismo e a insuficiência renal crónica”
Dissecção Aguda da Aorta – DAVID PRIETO, MANUEL J. ANTUNES
SE A CIRURGIA FOI BEM SUCEDIDA, ENTÃO NÃO HÁ NADA MAIS A CUIDAR?
NÃO!!!! Meu pai teve um episódio de isquemia cerebral que o levou a começar um tratamento com anticoagulantes que ainda NÃO CONSEGUIRAM SE AJUSTAR CORRETAMENTE! Atualmente seu índice de coagulação ainda não está entre o nível 2 e 3 que é o que ele precisa ter, vide relatório de seu médico Dr. Geniberto Campos:
“A medicação anticoagulante oral (warfarina), mesmo com ajustes frequentes, ainda não conseguiu atingir níveis terapêuticos satisfatórios, com RNI abaixo de 2 (valor terapêutico ideal entre 2 e 3).” Brasília, 8 de abril de 2014 – Dr. Geniberto Paiva Campos
QUANDO MEU PAI FOI PRESO NA PAPUDA ELES O DEVOLVERAM COM O ÍNDICE ACIMA DE 5, UM ÍNDICE QUE INDICA UM RISCO ENORME DE HEMORRAGIA!!!!!
Por favor, amigos, me ajudem, Divulguem a verdade, gritem se for preciso. Não deixem que a Folha, a Globo e a grande mídia continuem propagando mentiras que estão colocando em risco a vida de meu pai! ESTES GRANDES MEIOS ESTÃO MANIPULANDO INFORMAÇÕES SOBRE A SAÚDE DE UM SER HUMANO!
E que todos saibam algo, não me importa nada, nem ano de eleição, nem partido, nem moderação, se mandarem meu pai para a Papuda eu juro que vou lutar até o fim para responsabilizar quem quer que seja pela vida de José Genoino, sejam esses que diretamente estão decidindo por isso como se fosse um mero jogo de cartas, sejam aqueles que viram a cara e preferem fingir que não têm nada com o assunto, sejam uns e outros que deixam de honrar sua promessa feita quando se formaram médicos, de sempre colocarem o cuidado com a vida humana acima de qualquer coisa.
NOS AJUDEM POR FAVOR. É PELA VIDA DE JOSÉ GENOINO QUE ESTAMOS AQUI PEDINDO O SEU APOIO.
genoino-eles_passarao
Posted: 28 Apr 2014 03:01 PM PDT
Em entrevista para uma TV portuguesa, o ex-presidente Lula tratou o tema mensalão ainda com mais desenvoltura do que o fez na entrevista com blogueiros.
É o momento, portanto, de falar um pouco do mensalão. Mas primeiro, vejamos o que disse Lula aos blogueiros. Repare que ao final, ela ironiza a sonegação milionária da Rede Globo, que seria mais de dez vezes superior ao que se supõe ser o mensalão:

E agora, em edição exclusiva no blog do Cafezinho, vejamos o que Lula falou sobre o mesmo tema, na TV portuguesa:

Eu só discordo de uma coisa de Lula. O julgamento do mensalão não foi 80% político. Foi 100% mesmo. E como o ex-presidente está dizendo que essa história ainda será recontada, vamos ajudá-lo a fazer isso, trazendo alguns documentos inéditos na internet.
O blogueiro Alexandre Teixeira, do blog Megacidadania, cavou no site do Ministério Público Federal, um documento de conteúdo explosivo. Teixeira revela que o Ministério Público Federal e, principalmente, o então responsável pelos processos junto ao STF, Joaquim Barbosa, sabiam que o Inquérito 2474 continha documentos essenciais para os réus e a sociedade entenderem o que aconteceu no mensalão.
O documento obtido por Teixeira é um voto do sub-procurador geral da República, José Bonifácio Borges de Andrada, em relação a um jogo de empurra entre procuradores de Minas e do Distrito Federal. Nenhum deles queria tratar de um processo envolvendo Marcos Valério. Andrada, então, decide que que o processo deveria ficar sob responsabilidade do MP de Minas Gerais. Até aí, nada demais. O negócio é que, ao fazer a análise de seu voto, o procurador federal lista o conteúdo do inquérito 2474 e daí, bum! É a primeira vez em que, em documento oficial, o Ministério Público afirma, com todas as letras, que o inquérito 2474 era uma extensão das investigações sobre o mensalão, desmentindo o que Joaquim Barbosa dirá em plenário, tempos depois, de que este inquérito “não tinha nada a ver” com a Ação Penal 470.
Também é a primeira vez que, oficialmente, o MP declara que a Polícia Federal descobriu que as empresas de Daniel Dantas irrigaram o valerioduto. E, sobretudo, menciona o Laudo 2828, que é um relatório da Polícia Federal sobre quem eram, no Banco do Brasil, os responsáveis pelo Fundo Visanet. O Laudo 2828 inocenta, por exemplo, o réu Henrique Pizzolato, o que derrubaria o pilar da Ação Penal 470, que seria a presença de um petista (núcleo financeiro) na área de marketing do BB para desviar recursos “públicos” (na verdade não são públicos, mas privados) da Visanet para pagar deputados.
Os documentos comprovam, portanto, que Joaquim Barbosa sempre soube que os documentos do Inquérito 2474 eram afeitos à Ação Penal 470 e que tinham de ser repassados aos réus desta última, para que estes pudessem se defender. Igualmente, eram documentos importantes para a opinião pública compreender a extensão do processo e provocar um debate político consequente. Joaquim Barbosa sonegou informações fundamentais à sociedade e à defesa. O Laudo 2828 foi escondido dos próprios ministros durante a aceitação da denúncia.
Por que Barbosa escondeu tantos documentos, mantendo-os sob sigilo? Simples, porque eles atrapalhavam o esforço de JB e seus cúmplices no MP e na mídia, para manter de pé a narrativa do mensalão. Se estes documentos tivessem vindo à público antes da aceitação da denúncia, talvez esta nem tivesse sido aceita, e a história teria sido outra. Estaríamos investigando a origem verdadeira dos recursos de Marcos Valério para pagar o caixa 2 de campanhas eleitorais desde os tempos de FHC. Esta origem nunca foi a Visanet, e sim, em sua maioria, contratos de publicidade com empresas controladas por Daniel Dantas.
Esta é uma parte da história do mensalão que ainda precisa ser recontada.
A imagem abaixo é uma parte do documento do MP que desmascara o golpe de Joaquim Barbosa. Confira os trechos sublinhados ou em destaque:
A prova do 2828 no 2474

30/4 - Blog do Planalto DE 29/4

Blog do Planalto

Link to Blog do Planalto

Posted: 29 Apr 2014 12:58 PM PDT
[ao vivo]
A presidenta Dilma Rousseff participa, nesta terça-feira (29), da entrega de 1.224 moradias construídas pelo Programa Minha Casa Minha Vida em Feira de Santana (BA). São quatro empreendimentos que vão beneficiar mais de 4,8 mil pessoas, membros de famílias com renda de até R$ 1,6 mil mensais.
» Terceira fase do Minha Casa Minha Vida será anunciada em junho, afirma ministro das Cidades
Os residenciais Viver Iguatemi I, II e III, e Ecoparque 2 receberam investimento total de R$ 55,9 milhões, com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). As unidades possuem dois quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço, com piso cerâmico em todos os ambientes. Os empreendimentos são equipados com infraestrutura completa, composta por meio-fio, pavimentação e redes de água potável, esgotamento sanitário com tratamento, energia elétrica com iluminação pública e disponibilidade de acesso ao transporte público.
Para o gerente regional da Caixa Econômica Federal, Marcos Vinícius Pacheco da Silva, o mais importante é a preocupação em garantir o acesso à moradia digna para pessoas com menor faixa de renda, um dos pilares do Minha Casa Minha Vida.
“Essa foi uma grande preocupação nossa, em parceria com a Prefeitura da cidade, de fazer essa seleção bem feita, de entregar a quem mais necessita realmente. Então existe toda uma preocupação nossa, desde o governo federal, que reza essa cartilha, o governo do estado. Então todos esses entes estão unidos para beneficiar e poder entregar este belo empreendimento”, afirma.
Posted: 29 Apr 2014 12:31 PM PDT
Dilma Rousseff durante formatura do Pronatec. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma Rousseff durante formatura do Pronatec. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Na formatura de mais de 1,4 mil alunos de baixa renda do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) para beneficiários do plano Brasil Sem Miséria, nesta terça-feira (29), em Feira de Santana (BA), a presidenta Dilma Rousseff destacou as vantagens para o Brasil da qualificação profissional. Ela afirmou que o país precisa assegurar essa capacitação para que se torne, de fato, uma grande nação.
“Cada passo que vocês dão é uma porta que se abre para o futuro do país para a esperança. Esperança, primeiro, porque um curso de capacitação permite que as pessoas melhorem de vida, mas é uma porta para o país, porque também garante que a nossa população – a nossa maior riqueza – vai ter outra qualidade, portanto, vai agregar valor aos produtos, vai melhorar a economia. Vamos poder continuar a crescer sempre”, analisou a presidenta.
Posted: 29 Apr 2014 11:20 AM PDT
Mais de 1,4 mil alunos de baixa renda de Feira de Santana (BA) participaram, nesta terça-feira (29), de formatura do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A presidenta da República, Dilma Rousseff, e a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello estiveram na cerimônia de formatura.
A Bahia é o estado do Nordeste com maior número de inscrições de pessoas de baixa renda em cursos de capacitação do Pronatec Brasil Sem Miséria e o terceiro maior em todo o país. São 81,3 mil em 111 cidades do estado, desde que o Pronatec foi criado em 2011.
Em Feira de Santana, neste período, foram 5.276 matrículas. O município é o quarto no ranking de matrículas na Bahia. Os cursos mais procurados em Feira de Santana são de eletricista industrial, almoxarife, assistente de planejamento e controle de produção, auxiliar administrativo e agente de observação de segurança.
As mulheres se destacam nos cursos de qualificação profissional, respondendo por 77% das matrículas no município. Leomara Ramos dos Santos Correia, de 30 anos, é uma delas. Ela fez o curso de auxiliar de pessoal do Pronatec Brasil Sem Miséria e já conseguiu um emprego em uma distribuidora de alimentos, onde ganha R$ 790 por mês. “Minha chefe me disse que ninguém me contrataria, pois não tinha experiência para a área, mas quis me dar uma oportunidade.” Ela mora em Feira de Santana com o marido e uma filha de 5 anos.
Em um mês, aprendeu várias funções, como emitir nota fiscal e operar o sistema utilizado pela empresa. “O curso me ajudou a ter noções de informática e também a ter iniciativa”, conta. Leomara disse que já recebeu convites de trabalho de outras empresas com proposta salarial maior, mas, por gratidão – e por vontade de ganhar mais experiência na área –, decidiu continuar na distribuidora.
Ela planeja fazer outros cursos do Pronatec e também quer iniciar a graduação em Administração de Empresas. A renda mensal da família – mais de R$ 1,5 mil – garantiu a realização do sonho da casa própria. Na quinta-feira passada (24), Leomara e o marido assinaram o contrato com a Caixa Econômica Federal para adquirir um imóvel pelo programa Minha Casa Minha Vida.
Acesso
O Pronatec Brasil Sem Miséria integra uma série de políticas públicas do governo federal para promover o acesso das pessoas mais pobres, especialmente os beneficiários do Programa Bolsa Família, à qualificação profissional e ao mercado. Em todo o Brasil, já são mais de 1,1 milhão de matrículas, em 570 cursos oferecidos.
No Pronatec, os cursos de qualificação profissional são gratuitos e voltados para o público de baixa renda. Pagos pelo governo federal, os cursos são ministrados por estabelecimentos de qualidade reconhecida pelo mercado, como os Institutos Federais e as instituições do Sistema S (Senai, Senac, Senat e Senar). Isso tem proporcionado mão de obra qualificada aos empregadores, já que os tipos de cursos oferecidos levam em conta as oportunidades abertas em cada região. Quem participa recebe gratuitamente material escolar, transporte e lanche.
Para participar do Pronatec Brasil Sem Miséria, é preciso ter no mínimo 16 anos e estar cadastrado ou em processo de inclusão no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal. As matrículas podem ser feitas nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

Posted: 29 Apr 2014 09:00 AM PDT
Dilma durante entrega de máquinas a municípios da Bahia. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma durante entrega de máquinas a municípios da Bahia. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Durante visita ao município de Feira de Santana (BA) nesta terça-feira (29), a presidenta Dilma Rousseff anunciou mais recursos para ações de enfrentamento aos efeitos da estiagem na região do Semiárido. Apenas para o programa de cisternas, serão liberados mais de R$ 442 milhões em investimentos para garantir captação e armazenagem de água. A presidenta ainda ressaltou a importância das ações estruturantes que garantem a segurança hídrica da região.
“São obras importantes para todos os estados do Nordeste. Elas consistem, por exemplo, no Ceará, no Eixão das Águas e no Cinturão das Águas. Elas também tem uma característica: são obras que vão garantir que o Nordeste tenha uma situação de conforto hídrico e segurança hídrica. (…) É importante saberem que aqui no Nordeste tem mais obra de segurança hídrica que nos estados mais ricos da federação, e que tem problema de abastecimento de água. Porque no Nordeste se precaveram, e estão construindo soluções estruturantes”, explicou.
» Secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional fala sobre ações do governo para o semiárido
De 2011 até março deste ano, em todo o Semiárido, já foram entregues 545,7 mil cisternas e 54,7 mil tecnologias de apoio à produção agrícola. O governo tem a meta de entregar, até o final de 2014, 750 mil unidades para consumo familiar e 76 mil de apoio à produção. De 2003 até agora, já foram implantadas tecnologias de captação de água em 1.347 municípios do Semiárido e da franja do semiárido, beneficiando 935,5 mil famílias – cerca de 4,4 milhões de pessoas. De 2011 a março de 2014, as ações chegaram a mais de 600 mil famílias, num total de 2,8 milhões de pessoas.
“Por isso que hoje estamos aqui comemorando. (…) Chegar a 540 mil cisternas, a implantar 750 mil cisternas, é um ato de afirmação. É importantíssimo que o produtor tenha sua cisterna, para consumo dele, como essas novas que estamos construindo para produção, para poder ter uma horta, produção de palma forrageira, para alimentar o rebanho, que tenha condições de, perto da sua casa, na sua propriedade, tenha acesso a esse bem que é igual ao princípio da vida: a água”, destacou Dilma.
Além do Programa Cisternas, outras medidas também vão ser anunciadas, como a assinatura do edital de justificativa para contratação de 5 mil cisternas para captação de água da chuva em escolas do Semiárido no período 2014/2015, totalizando cerca de R$ 65 milhões em investimentos. A medida permitirá, em apenas dois anos, a armazenagem e o abastecimento de água própria para consumo em mais de 60% das escolas públicas da região. Com o governo da Bahia será firmada a contratação de mais 13,5 mil de consumo para o estado, no valor de R$ 37,6 milhões.
Será assinada ainda portaria que disponibiliza quase R$ 8 milhões para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), em 106 municípios do Semiárido, dos quais 30 localizados na Bahia. Em todo o estado, 189 municípios já aderiram ao programa. Desse total, 47 executam o PAA e beneficiam mais de 9 mil agricultores familiares e 1,7 mil entidades..

Além disso, uma parceria firmada entre o governo federal e o governo da Bahia vai garantir R$ 19 milhões ao Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais, do Plano Brasil Sem Miséria. O acordo vai permitir que mais 5 mil famílias agricultoras baianas recebam Assistência Técnica e Extensão Rural e recursos não reembolsáveis, qualificando a produção agrícola e a criação de animais para o enfrentamento da estiagem e melhor aproveitamento da água das cisternas e outras tecnologias de produção.

Posted: 29 Apr 2014 06:43 AM PDT
Mais 190 municípios baianos serão beneficiados com as máquinas doadas pelo governo federal por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2). São 228 equipamentos, entre motoniveladoras, caminhões-caçamba e pás-carregadeiras, totalizando um investimento de quase R$ 68 milhões.
Com essa entrega, o governo universaliza a entrega de pás-carregadeiras no estado. Até agora, os municípios baianos já receberam 1.686 equipamentos do PAC 2, totalizando um investimento de R$ 451,5 milhões. Ainda faltam ser entregues 91 equipamentos, com valor estimado em R$ 35,7 milhões.
As máquinas auxiliam no escoamento da produção, bem como na melhoria das estradas vicinais, beneficiando principalmente a população da área rural e a agricultura familiar da região.


30/4 - CARTA MAIOR de 29/4

 Caso não esteja visualizando, acesse aqui.
Para enviar este email para um amigo acesse aqui


                     




Boletim Carta Maior - 29 de Abril de 2014
          
Editorial
Destaques
Blog do Emir
Colunistas
Opinião