quarta-feira, 14 de junho de 2017

14/6 - Palavra Livre - Davis Sena Filho DE HOJE

Palavra Livre - Davis Sena Filho


Posted: 14 Jun 2017 11:24 AM PDT
Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


"Quem pariu Mateus que o embale!" (Ditado popular)

O grupo Globo, dos três irmãos Marinho, está desesperado e ataca sem trégua o golpista e usurpador *mi-shell temer e sua escória aboletada ilegitimamente no Palácio do Planalto, como se não tivesse nada com isso, ou seja, com o golpe de estado cucaracha e terceiro-mundista travestido de legal e legítimo contra a presidente constitucional Dilma Rousseff, eleita democraticamente.

O Grupo Globo sempre foi golpista e dessa forma se conduziu e se comportou em sua história, sendo que, no decorrer de 40 anos, ficou em silêncio sobre sua participação em inúmeros golpes promovidos pela direita, principalmente no que concerne à quartelada de 1964, quando, na maior cara de pau, pediu desculpas mequetrefes e desprovidas de sinceridade por ter participado, com ênfase, do golpe civil-militar de 1964, bem como apoiado seus casuísmos, arbitrariedades e crimes.

Por sua vez, quem nasce escorpião sempre será venenoso e jamais deixará de ser escorpião, porque bastou apenas verificar a possibilidade de efetivar novas oportunidades para novamente envenenar o Brasil e humilhá-lo, a família Marinho e seus asseclas começaram novamente a cooperar, e muito, para deixá-lo mais uma vez na condição de republiqueta bananeira perante a comunidade internacional.

A resumir: as Organizações(?) Globo, que é politicamente malandra, resolveu se autodenominar pela alcunha de "Grupo" e se tornou, mais uma vez, no principal alicerce promocional do golpe de estado, a fazer campanhas político-ideológicas diuturnamente, sistematicamente, sem dar tréguas ao PT, à Dilma e ao Lula, até que a presidente legítima fosse derrubada por um golpe, que teve a participação de um consórcio de direita.

Um consórcio ultraconservador e altamente reacionário, violento e entreguista, cujos membros são a imprensa de negócios privados, o Judiciário (STF, PGR-MPF e PF), a Fiesp/CNI, o Congresso mais conservador de todos os tempos, além dos coxinhas tresloucados e despolitizados de classe média, que deram e estão a dar tiros nos pés contra seus próprios interesses.

Os coxinhas analfabetos políticos e irresponsáveis, sendo que muitos agiram de má-fé, pois movidos pela luta de classe e por seus preconceitos inerentes às suas perversidades, leviandades e intolerâncias. Eles ajudaram a colocar uma verdadeira quadrilha na Presidência da República, a ter como chefe de máfia um presidente ilegítimo, pois golpista, usurpador e, desditosamente, traidor, não somente de Dilma, mas também do País, pois os golpistas rasgaram 54,5 milhões de votos e invalidaram o contrato social formatado, formalizado e assinado pela Constituição de 1988.

Por este motivo, dentre os inúmeros motivos, a sociedade brasileira está severamente dividida, pois em conflito permanente desde 2013, quando se iniciaram as primeiras manifestações promovidas pela direita, com o apoio visível e nítido das mídias privadas, principalmente do Grupo Globo, que fomentou o emparedamento do Governo Dilma e agora dá uma de "João sem braço", como se não tivesse nada com o golpismo bananeiro, a fim de descartar seu pupilo do poder, o tenebroso *mi-shell temer e sua camarilha, que está a ser denunciada e presa, independente de prazo e tempo.

O Grupo Globo é o maior responsável pelo clima de radicalização política e de ódio de classe e ideológico que está a varrer o Brasil e a dividir a sociedade brasileira, como ocorreu com a jornalista Miriam Leitão, um dos jornalistas de confiança da família Marinho, que foi hostilizado dentro de avião por causa de sua postura pró-golpe desde sempre.

A mídia golpista e conservadora vai agora se aproveitar desse lamentável episódio, mas a verdade é que inúmeros jornalistas dessa empresa midiática privada já foram hostilizados ao ponto de somente fazerem a cobertura das manifestações da esquerda em cima de prédios ou a voar de helicóptero, só que a maioria não pertence ao pequeno núcleo de empregados da Globo que é considerado de "ponta", quando a verdade é que o jornalismo de esgoto e manipulador das empresas Globo é também o responsável pelo golpe de estado que aconteceu mais uma vez no Brasil. Ponto.

E deu no que deu: a tomada do poder de assalto pelo presidente (ilegítimo) mais impopular da história do Brasil, com vocação real para ditador e que há décadas, como se comprova agora, locomove-se com desenvoltura, junto com seu bando de facínoras, pelos subterrâneos da política, que se traduz em um lodo de corrupção e crimes de toda a monta e espécie. Tal presidente é tão rejeitado como se fosse um leproso dos tempos antigos, pois tratado como um ser pária pela comunidade internacional por se tratar de um abjeto golpista.

O usurpador *mi-shell temer, o denunciado e acusado de cometer crimes em série, como se fosse um sociopata a delinquir sem parar, a ter como cúmplice o PSDB dos tucanos, o parceiro de seu crime institucional e antidemocrático, fato que faz, indelevelmente, o PSDB entrar nas páginas da história como partido golpista e que mais uma vez, agora sem ter vencido as eleições, efetiva suas políticas ultraneoliberais rejeitadas quatro vezes pela população, assim como contrárias aos interesses do Brasil e dos trabalhadores e estudantes, que compõem a maioria da população.

Políticas econômicas draconianas impostas a fórceps e sem a força e a legitimidade das urnas e que, consequentemente, propicia o desmonte do Estado brasileiro, a concentrar riqueza e renda e a interditar por várias décadas o processo de desenvolvimento do Brasil, com o congelamento de investimentos em saúde e educação por 20 anos, além de extinguir ou paralisar programas estruturais estratégicos e os de inclusão social, a desproteger o mercado interno e, com efeito, elevar os índices de desemprego.

Tudo isto aconteceu para que a casa grande e seus apaniguados dessem um golpe, porque, irremediavelmente, as "elites" brasileiras possuem carácteres antidemocráticos, antinacionalistas e antipopulares. A destruição da economia por parte da direita foi proposital, e se deu início quando a presidente, Dilma Rousseff, deposta por um golpe terceiro-mundista, ficou impedida de governar, de tocar a economia, porque não conseguia aprovar nada na Câmara e no Senado, além de ter de enfrentar manifestações constantes de coxinhas tresloucados e estúpidos, mas manipulados pelas grandes mídias de mercado.

Coxinhas que, irremediavelmente, ainda estão a ser influenciados pela lavagem cerebral das mídias privadas e inimigas de todo e qualquer presidente trabalhista que ocupe legitimamente a cadeira da Presidência da República, conforme demonstra, irrevogavelmente, a história deste País, onde empresas midiáticas oligopolizadas e pertencentes a magnatas bilionários agem, inacreditavelmente, livres para desestabilizar governos eleitos pelo povo, principalmente os trabalhistas, pois a finalidade é efetivar golpes e, por seu turno, terem seus interesses políticos e econômicos concretizados.

O Brasil necessita, urgentemente, da efetivação de um marco regulatório para o setor midiático, como fizeram todos os países considerados desenvolvidos e que as "elites" colonizadas deste País tanto gostam e admiram, contanto que tal regulamentação e regulação não aconteça no Brasil. Sabe como é que é, né? A casa grande tupiniquim ruge como se fosse uma tigresa dentro do território nacional, mas se comporta como uma gatinha com complexo de vira-lata, a miar para agradar seus donos e patrões, que são os governos e o empresariado dos países desenvolvidos europeus e, principalmente, dos Estados Unidos.

O Brasil chegou a um ponto de autodestruição e autoflagelação, que obrigatoriamente a sociedade brasileira terá de ser seriamente estudada pelos antropólogos, sociólogos, historiadores, psiquiatras e psicanalistas. De um País que até o ano de 2013, apesar de seus problemas sociais e econômicos, estava a conseguir se equilibrar, a ter um rumo em direção ao desenvolvimento e se mantinha institucionalmente estável, tornou-se um País ingovernável e em conflito permanente.

País cuja população se encontra com a autoestima tão baixa que tudo o que se faz não dá certo, porque os maus fluídos e a má vontade, bem como o clima de discórdia e ódio que se observa na Nação impossibilita quaisquer diálogos e negociações políticas. Golpe é golpe e nunca dá certo, porque a sociedade se fragmenta, seja no Brasil ou no exterior. A única solução para pacificar o País é a eleição direta e a regulamentação total dos itens da Constituição, que os políticos da casa grande sempre a impediram no Congresso.  
Os eleitores que Dilma e parte majoritária da população, que dão índices altíssimos a Lula por meio das pesquisas de opinião jamais aceitaram e aceitarão o golpe da casa grande e a anulação de seus votos, que chegam a quase 55 milhões de votos, pois simplesmente inaceitável. A população brasileira, definitivamente, não é representada apenas pela classe média, que, irresponsável como a classe média de 1964, foi às ruas para apoiar o golpe criminoso dos ricos, até porque esta mesma classe, que acredita ser patroa, mas que é realisticamente empregada, até então já tinha perdido quatro eleições consecutivas e, sendo assim, novamente optou por apoiar um golpe que tem a sua cara: a cara do coxinha despolitizado mas preconceituoso, que vai a Orlando visitar o Mickey para bancar o Pateta...
  
E agora vivemos de mentiras, a exemplo dos índices manipulados do desemprego, que são muito maiores do que os 13 milhões de pessoas em idade produtiva, conforme as estatísticas oficias. A verdade é que são mais de 20 milhões de desempregados, realidade que pouco importa ao governo de bandoleiros e ladrões, porque o que realmente importa aos déspotas e golpistas é entregar o pacote determinado pela banca financeira (bancos) internacional e nacional, que se traduz, fidedignamente, na transferência do patrimônio e dos recursos públicos à iniciativa privada. *mi-shell temer é o gerente dessa banca, que transformou a Presidência da República em uma gigantesca agência a serviço do sistema financeiro internacional e nacional.

Por isto que a queda e a prisão de *temer são questões complexas, inclusive para o Judiciário burguês, porque tal indivíduo sem limites defende os interesses do establishment mundial, que é o responsável por manter o status quo das classes privilegiadas deste País. As classes que secularmente usurpam o Estado em seus proveitos próprios, pois que o setor público se torna patrimonialista para beneficiá-las, bem como os  pobres ficam novamente à margem do orçamento da União, como sempre.

Somente são incluídos no orçamento por meio de raros interregnos, quando presidentes trabalhistas chegam ao poder pelas urnas ou por uma revolução (reformista) como a de 1930, mas são derrubados pelas oligarquias escravocratas e seus aparelhos de propaganda, a exemplo do Grupo Globo, que tem enorme influência junto à pequena burguesia, cujo sonho de consumo é também ficar rica e se livrar de dividir seus espaços com as massas.

O que move verdadeiramente a classe média é ser tratada como VIP. Ela odeia só em pensar em dividir seus espaços com os pobres, sendo que o motivo fundamental que a levou a apoiar mais um golpe de direita foi ter de conviver com os pobres, quando os governos de Lula e o primeiro de Dilma aqueceram a economia e os pobres passaram a consumir como nunca consumiram neste País de castas, o que irritou profundamente os coxinhas, porque eles perceberam que as pessoas consideradas secularmente como serviçais passaram a frequentar os lugares e ambientes até então destinados à classe média, que jamais se importou com a corrupção, até porque corrupta ele o é.

Tanto é verdade que a classe média cooperou para derrubar uma presidente honesta e legítima para colocar sem seu lugar uma quadrilha no lugar dela, além de guardarem as camisas amarelas nos armários, assim como calaram suas panelas, que faziam barulhos em homenagens ao cinismo, à hipocrisia, ao preconceito e à burrice.

O PSDB, o Judiciário e a imprensa comercial e familiar sempre souberam dessas realidades, como também sempre souberam como funciona psicologicamente a universitária mas ignorante classe média, que não tem quaisquer sentimentos nacionalistas pelo Brasil e respeito ao seu povo. Ela não se importa com nada, nem com o desmonte do Estado nacional e muito menos com a soberania e a independência do Brasil.

Usaram símbolos e cores nacionais apenas como forma de manipulação política, de forma que seus protestos tomassem uma forma de nacionalismo sem essência e ao estilo de micareta. Nacionalismo que a classe média nunca sentiu e jamais sentirá, pois eu a conheço profundamente, porque sei como ela pensa e se comporta, bem como ama visceralmente os Estados Unidos e somente não quer, por questões ideológicas e de dominância social, que os pobres e os negros, enfim, todos os grupos sociais que não fazem parte de seus estereótipos novelescos e hollywoodianos frequentem os espaços que essa classe golpista e falsa moralista considera como "seus".  Deplorável! Lamentável!

E o Brasil novamente se ferrou e está a perder seu valioso patrimônio público. É o que o PSDB faz e sempre fez. É a única coisa que os tucanos sabem fazer: privatizar para entregar, porque em tempo algum apresentaram quaisquer esboços de projetos de independência e autonomia para o País, pois, colonizados, simplesmente sempre se recusaram a pensar o Brasil. É a marca dos tucanos e de seus negócios, mais uma vez a compartilhar privatizações de lesa-pátria com o PMDB, o partido que desde a década de 1980 coordena e organiza, juntamente com o DEM (PFL), a corrupção entre o setor público e a iniciativa privada, como se fosse um câncer agressivo a tomar o corpo do Estado nacional.

Esta é e será para sempre a principal marca do PMDB, do DEM e, principalmente, do PSDB, que, desesperado, mantém-se em cima do muro, em um abraço de afogados com o PMDB, a lutar para chegar vivo em 2018 e torcer para que o político trabalhista, Luiz Inácio Lula da Silva, o candidato favorito às eleições presidenciais, seja impedido de concorrer pelos "intocáveis" da Lava Jato, que jamais, em hipótese alguma, prenderam um único tucano acusado de corrupção, de receber propinas, de organizar quadrilha e de obstruir a Justiça, a exemplo do senador Aécio Neves. O PSDB está envolvido em inúmeros escândalos de corrupção. Todo mundo sabe disso, menos a Lava Jato, o STF e a imprensa de mercado, à frente as Organizações(?) Globo.

Enquanto isso, o Grupo Globo se desespera e nutre imenso sentimento de ódio pelo golpista *mi-shell temer, sujeito que a família Marinho colocou no poder, mas que precisa destronar o reizinho sem votos porque urge a necessidade de combater o ex-presidente Lula e colocar no lugar de *temer algum fantoche de direita que sente na cadeira da Presidência até 2018, de modo que as eleições indiretas garantam fôlego para que a direita se mobilize em torno de um nome que não tome uma surra de Lula, se, evidentemente, não for possível prendê-lo, afastá-lo em segunda instância como ficha suja, mesmo sem ter roubado, porque até agora nada foi comprovado.

Entretanto, acusado de inúmeros crimes comuns e constitucionais, o PSDB, como é de sua índole e caráter, fica em cima do muro, mesmo dividido, porque há um grupo de tucanos chamado de "Cabeças Negras" que deseja a saída imediata do PSDB do famigerado governo de *mi-shell temer. Para os caciques do PSDB ficar no governo significa blindar o senador Aécio Neves, bem como dar continuidade às reformas vampirescas promovidas por um indivíduo sem legitimidade e que prejudicam de morte os trabalhadores e os aposentados brasileiros, além de continuar a entrega lesa-pátria do Pré-sal, bem como a efetivação do desmonte da Petrobras e do Estado nacional em geral.

O PSDB, como o Grupo Globo, têm sangue de golpistas. Muitos de seus membros se afastaram do PMDB de José Sarney, que era PDS, e de Orestas Quércia porque alegavam que era impossível para eles conviver com a corrupção e com os corruptos. Os tucanos lançaram em 1988 o manifesto do PSDB, cuja intenção era ficar "longe das benesses oficiais, mas perto do pulsar das ruas". Hoje, o PSDB é um partido enlameado por denúncias e acusações de se envolver até a medula com a corrupção, bem como se tornou um partido golpista, entreguista e sem quaisquer projetos de desenvolvimento e independência do Brasil. Esta é a verdade.

*mi-shell temer, o mais impopular presidente da história, assim como considerado um traidor da pior espécie, será brevemente denunciado como chefe de organização criminosa, corrupto e indivíduo que agem nos subterrâneos para obstruir a Justiça e, consequentemente, permanecer no poder que ele usurpou para retirar direitos sociais, trabalhistas e previdenciário, além de vender vergonhosamente o Brasil, sem ter autoridade e legitimidade.

*temer é ainda acusado de usar o Estado e sua máquina para perseguir e destruir a JBS, que não é do Lulinha, pois quem a presidiu foi o golpista Henrique Meirelles, ministro da Fazenda a serviço dos bancos e da iniciativa privada, além de ser acusado também de mandar a Abin espionar o ministro Edson Fachin, o relator da Lava Jato no STF.

Como se percebe, se vê e se observa, o PSDB e o Grupo Globo agora estão em uma sinuca de bico, pois co-responsáveis pelo golpe parlamentar que teve seu início pelas mãos de um ladrão do dinheiro público que presidia a Câmara dos Deputados. A verdade é que o Grupo Globo e o PSDB (DEM/PPS) estão em uma terrível encruzilhada, que será difícil de atravessá-la e, por sua vez, organizar estratégias para que Lula tenha sua candidatura interditada, mesmo se nada for comprovado contra o líder político maior da América Latina.

Lula ser culpado ou não pouco importa, afinal o PSDB e o Globo são alicerces de um consórcio golpista de direita. Quem dá golpe e afunda o País sem um mínimo de consciência sobre o que fez, realmente não se importa com nada, a não ser com seus interesses que nunca coadunam com os interesses do País. A verdade é que o Brasil precisa ser devolvido ao povo brasileiro, á democracia e ao Estado Democrático de Direito.


O caminho para isso é a eleição direta em 2017 ou 2018, até porque não há outra solução sem pacificar o Brasil. Um País em guerra não se desenvolve e não se consegue retomar a economia. O PSDB e o Grupo Globo terão de engolir o *temer ou derrubá-lo. Porém, à espera desses golpistas e usurpadores que humilharam o Brasil e seu povo perante à comunidade internacional estão as urnas e o ex-presidente Lula. Diretas Já! É isso aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário